Negócio Próprio ou Franquia? Guia Decisivo do Empreendedor em 2021

Se você busca abrir um negócio próprio ou uma franquia, descubra os conceitos iniciais, os prós e contras e qual investimento se enquadra ao seu perfil empreendedor.

Ter o seu próprio negócio ou optar por um modelo de negócios validado com o “know how” de uma empresa consolidada?

A busca pela independência financeira tem levado brasileiros a buscar novas ideias em setores diversificados para gerar renda extra mensal e permitam gerir o próprio tempo e as próprias decisões.

E dentre as opções, empreender é a mais cogitada quando o assunto é aumentar a renda com mais liberdade.

Porém, escolher entre negócio próprio ou franquia é a dúvida mais frequente entre os aspirantes a empreendedor.

Mas antes de tomar esta decisão, análises devem ser levantadas para compreender as possibilidades de cada investimento e a probabilidade do sucesso do seu negócio.

Neste artigo levantaremos os pontos mais importantes que você deverá avaliar antes de optar pela solução que mais se encaixa ao seu perfil.

Por que investir em um negócio próprio ou franquia?

Empreender, para muitos, é considerado arriscado ou um “tiro no escuro”.

Porém, a aplicação de novas tecnologias, acesso as informações e o cenário político-econômico, podem ser fatores chave a taxa de sucesso que pode ser observada nos últimos anos.

A possibilidade de contratar PJ MEI em tempo integral e economia em recuperação, apresentam oportunidades para empreendedores que almejam rendimentos maiores que os proporcionados pela poupança ou títulos.

Quando se trata dos benefícios para o empreendedor e franqueado, podemos destacar os resultados para sua vida à curto e longo prazo.

Investir na franquia consegue maior renda mensal e mais tempo livre para desenvolver seus projetos pessoais, sendo responsável pela manutenção das máquinas e insumos.

Além disso, o franqueado consegue rendimentos para garantir com segurança sua aposentadoria e herança.

Qual a diferença entre negócio próprio e franquia?

A resposta curta que você já deve saber:

Negócio próprio: Ser dono e responsável por 100% das ações e caminhos que seu empreendimento deve seguir. Descobrir e inventar novos métodos do seu negócio crescer e superar a concorrência.

Franquia: Ser dono de um negócio que já possui um guia de como ter sucesso, já possui estratégias comerciais definidas pela detentora da marca e que será responsável por definir e inventar novas maneiras de permanecer na liderança do mercado.

Agora a resposta que você PRECISA saber:

Decidir se deve abrir um negócio próprio ou franquia é uma tarefa que exige muito mais do gosto pessoal ou o conhecimento citado acima.

Colocar no mercado uma ideia inovadora que ainda não foi utilizada por ninguém segue o caminho oposto de quem deseja uma renda extra sem grandes preocupações administrativas ou estratégicas.
Por esta razão, antes mesmo de analisar qualquer proposta, definir qual o seu objetivo é a peça fundamental desta nova jornada.

Com esta etapa bem definida basta avaliar as oportunidades ao seu alcance e analisar qual se enquadra ao seu perfil empreendedor.

E para te ajudar com esta tarefa, conheça abaixo tudo o que você precisa saber sobre um negócio próprio ou franquia.

O que você precisa saber sobre franquias

Empresário decidindo Negócio Próprio ou Franquia
O que é uma franquia

Uma franquia é um modelo de negócios no qual o investidor, denominado franqueado, adquire de uma empresa, da franqueadora, o direito de utilizar a marca e replicar o modelo de operação já consolidado para outro ponto comercial.

Ou seja, ser um franqueado é adquirir o conhecimento estratégico do negócio, a credibilidade de uma marca e o conhecimento necessário para encurtar caminhos e evitar eventuais problemas que um negócio tem antes de atingir o ponto de maturidade.

Além de ativos como a marca, conceito e produto/serviço, a franqueadora garante o suporte comercial que auxiliará o franqueado a atingir o sucesso.

Para complementar, as franqueadoras fornecem ambientes colaborativos para que seus franqueados possam trocar experiências que visam melhorar e ampliar o negócio como um todo.

Assim, a franqueadora otimiza o modelo de negócios de acordo com os resultados de um conjunto de estabelecimentos, adaptando-o ao momento econômico.

Qualquer modelo de negócios pode ser franqueado desde que já tenha sua eficiência comprovada como escolas de inglês, marcas de óculos, sacolas de pão e o nosso sistema de franquia de máquinas de café.

O mercado de franquias

Se você analisar a economia do país e os modelos de negócio mais seguros e rentáveis, certamente encontrará material sobre as franquias.

Mesmo com a estagnação da economia brasileira nos últimos anos pela instabilidade do governo, as franquias apresentaram crescimento considerável, com uma média de 7% ao ano.

Somente em 2019, o faturamento do mercado foi de R$ 45,8 bilhões.

Isso já era previsto para um modelo de investimento bem estruturado e que se adapta facilmente aos momentos de crise.

Cada vez mais pessoas que buscam renda extra embarcam no mercado de franquias, o que explica os indicadores positivos.

Perfil de um franqueado

O sucesso da franquia é amparado pelo modelo estratégico do franqueador, definido por suas constantes análises.

Porém, esse modelo só é efetivo se estiver alinhado com o franqueado em sua cultura e linha de pensamento.

Ou seja, facilidade em se adaptar a modelos prontos e pré-definidos e disciplina para seguir o planejamento da franqueadora é o essencial de quem busca a segurança e apoio de uma franqueadora.

Além disto, os franqueados dispostos a organizar seu tempo cuidadosamente, otimizar as operações e aprimorar sua capacidade analítica e disciplinar garantem mais renda extra e tempo livre para se dedicar a outras tarefas ou até mesmo ao lazer.

O empreendimento também exige do franqueado o comprometimento de se enquadrar ao contexto da franquia.

Treinamentos comerciais e operacionais são essenciais para expandir o negócio e manter a manutenção em dia para superar qualquer intempérie, sem afetar seu faturamento.

Prós de uma franquia

Como o modelo de negócios é testado e tem sua eficácia comprovada, é mais fácil para o franqueado analisar junto a franqueadora suas metas e objetivos e alinhar expectativas antes de darem início à parceria.

Graças a esse cauteloso padrão de operações que as franquias apresentam menores taxas de falência do que os outros empreendimentos.

Além disto, o franqueado conta com suporte da franquia, desde o momento de prospecção até o dia a dia de suas operações.

Franquias com relacionamento de qualidade com o franqueado garante que o know-how do negócio seja passado com eficácia, afinal o franqueado está cuidando de seu produto, serviço e da marca da franquia, por isso, deve dominar o modelo com propriedade.

Assim, é possível traçar estratégias e chegar a grandes rendimentos, através da redução do custo de insumos pela franqueadora que negocia os preços em escala.

O franqueado também conta com o suporte de uma rede de contatos de franqueados, novos e experientes, que compartilham suas experiências e se fortalecem para sempre promoverem a melhor estratégia para a franquia.

Com todo esse apoio e suporte, o franqueado recebe o material de mídia e prospecção e então só depende do tempo e de seu esforço para ver os resultados.

Por fim, fazer parte de uma franquia garante que produtos e/ou insumos sejam comprados em escala baixando custos de forma geral para todos os envolvidos na franquia.

Contras de uma franquia

O franqueado assume um compromisso com a franqueadora, tanto no quesito financeiro como operacional, portanto deve ter muito compromisso e comprometimento com as operações e atribuições para atingir os objetivos.

Assim como empreendedores que preferem criar soluções e operar quando quiser podem ter dificuldades ao se adaptar a regras operacionais e comerciais de um modelo de negócio já pronto.

Por isto, muitos preferem assumir os riscos de ter o próprio negócio do zero, e abrem mão da estabilidade e segurança para trabalhar com mais liberdade.

Também é necessário investir na taxa de franquia, um valor de investimento inicial para viabilizar as operações.

O que você precisa saber sobre negócio próprio

O que é um negócio próprio

Abrir um negócio próprio é seguir o modelo tradicional, desenvolver um produto/serviço, com uma forte promessa e colocar no mercado para validar e vender.

É o modelo de negócios que permite 100% de controle ao empreendedor que se responsabiliza pelo desenvolvimento e implementação de ferramentas administrativas que auxiliarão na criação da empresa.

Além disto, ter um empreendimento próprio exige o aprimoramento constante dos produtos e suas estratégias de venda para que possam se destacar da concorrência.

Investidores que buscam mais liberdade criativa geralmente opta por abrir o próprio negócio, uma vez que se torna o maior responsável por suas operações e pode utilizar de sua criatividade como diferenciação.

Todavia, esta liberdade exige conhecimento administrativo já que a análise de KPIs (Indicadores Chave de Performance) como markup, concorrência, lucratividade, taxa de retorno e outros fica por conta do empresário.

Perfil de um empresário que almeja negócio próprio

O perfil do investidor que opta por abrir o seu próprio negócio influencia muito na estrutura da empresa e nas suas chances de sucesso.

Saber se adaptar às constantes mudanças de mercado, as eventuais estratégias das concorrências e as surpresas econômicas do Brasil é uma das características mais importantes e que fazem a diferença no crescimento sustentável do negócio.

Além disto, outras características influenciam no sucesso do empresário:

Empreendedores ousados e criativos geralmente optam por negócios modernos com sistemas automatizados, que abusam da comunicação jovial para se destacar da concorrência e focar no crescimento rápido da marca.

Já os empreendedores conservadores e analíticos costumam utilizar métodos mais tradicionais para estruturar a empresa, analisando o caixa da empresa em planilhas, se comunicando de maneira formal com o seu consumidor e focando principalmente na lucratividade da empresa.

Vale ressaltar que ambos os perfis estão corretos a sua maneira, contanto que o empresário saiba alinhar o seu perfil administrativo ao modelo de negócios.

Prós de um negócio próprio

O diferencial mais atrativo em ter uma empresa é a total liberdade em gerir o negócio, decidir qual caminho seguir e se responsabilizar 100% sobre como aplicar o faturamento.

Além disto, não possuir obrigações operacionais e comerciais permite que o investidor expresse sua criatividade com liberdade em ações mais ousadas e direcionadas ao seu objetivo particular.

Dessa forma, consegue implementar produtos/serviços conforme achar mais conveniente ao seu negócio.

Outro fator é a possibilidade de ajustar suas margens as suas necessidades, definindo seu próprio ritmo de crescimento e podendo mudar de ideia a qualquer instante.

Contras de um negócio próprio

Apesar das vantagens atrativas riscos devem ser considerados, afinal, ter um negócio próprio depende das rápidas tomadas de decisão do próprio empresário.

Além de criar e desenvolver um modelo de negócios por conta, ter o próprio negócio exige cautela ao se deparar com o incerto e com a eventual necessidade de novos aportes para se investir em diferenciação como construção da marca, desenvolvimento de materiais publicitários, dentre outros.

Ademais quem se aventura nesta modalidade precisa estar sempre atento aos concorrentes, analisando preços, perfis de clientes, realizando planejamento estratégico e se adaptando às mudanças de mercado, o que demanda além de tempo, dinheiro e equipe.

O que fazer antes de investir?

Para que as expectativas sejam atingidas e o retorno do investimento e garantido, é necessário ter plena noção das possibilidades que a franquia entrega e comparar com um modelo de negócio próprio analisando qual dos dois possui maior possibilidade de sucesso.

A ferramenta SEBRAE CANVAS está disponível gratuitamente para auxiliar no desenvolvimento de modelos de negócio.

Nesta ferramenta fica visível os 9 prontos principais para você avaliar como sair do zero para um negócio próprio operando.

Em paralelo, lembre-se de inserir todos os custos operacionais para abrir um negócio do zero e o preço de abrir uma franquia do segmento desejado, sem pular nenhuma etapa.

É comum empreendedores iniciantes esquecerem de adicionar custos de contabilidade, marketing, embalagens, manutenção de equipamentos entre outros “custos ocultos”.

Com esse modelo, você pode fazer uma projeção de quando será o seu ROI – retorno sobre investimento – e comparar com o tempo de payback da franqueadora.

Não se esqueça de levar em consideração a taxa de falência do ramo desejado em novos negócios.

Para conferir mais conteúdos como esse, fique ligado no blog da Pilão Professional.